Mateus Leme

 

HISTÓRIA DA CIDADE

Seu nome é o de um grande bandeirante paulista, Mateus Leme, que fundou em Minas Gerais o arraial de Itatiaiaçu. A denominação primitiva do município, Arraial do Morro de Mateus Leme, já aponta suas origens históricas. Mateus Leme, bandeirante de linguagem paulista cuja vida e trajetória pelas regiões mineradoras é ainda mal definida, foi o iniciador do povoamento local ao instalar-se próximo a uma serra que tornou o nome, presumivelmente nos primeiros anos do século XVIII.
Já em 1710, uma carta Sesmaria refere-se ao local (Morro do Mateus Leme), comprovando a sua origem bem remota; outras fontes documentais, dos anos 1739 e 1745, referem-se ao arraial.

OPINIÃO DO TOLEDO

Mateus Leme não é uma cidade turística, mas vamos tirar aqui aquela fama do local se ser periferia de Belo Horizonte. Pelo contrário, guarda tradições que a Capital já perdeu há muito tempo e tem um povo hospitaleiro e cortes. Nas tradições, destaque para a Cavalhada, que reproduz fielmente a luta entre Ouros e Cristãos na Idade Média. Há uma encenação na qual os “exércitos” lutam pela rainha e, principalmente, pela Terra Santa e pela hegemonia da sua respectiva religião. Ao final, como é uma festa da Igreja, os cristãos vencem e mostram a sua força. Tudo muito colorido e bonito. A população e moradores de todo o Estado comparecem para conferir de perto este grande “teatro”.

No município ainda ficam alguns dos maiores produtores de plantas e de orquídeas do Estado. Fomos a uma floricultura maravilhosa, na qual seus proprietários japoneses tratam a terra com todo o carinho do mundo e recebem, em troca, as mais belas flores, de todas as cores e perfumes. O orquidário também é sensacional, abriga espécies mineiras, brasileiras e algumas de fora do País. Para quem ama esta área é uma viagem pelo mundo das cores e formas das orquídeas. Para fechar o passeio à cidade, a Serra do Elefante, imponente, responsável por uma das melhores águas minerais do Brasil, que nasce ali perto.

A cidade tem alguns hotéis que estamos classificando como “viajantes”, aqueles com apartamentos mais simples, a maioria à margem da rodovia que leva ao Centro Oeste de Minas. Não há por lá nenhum grande hotel fazenda ou resort, mas eu recomendo a viagem, principalmente para conhecer a Cavalhada ou as plantas.

 

Viação Cipó

Cidade no programa Viação Cipó.

  • Cobertura telefonica: Claro - Oi - Tim - Vivo
  • T. Rodoviário: Viação Teixeira / Viação Itaúna
  • Empresas aérea Não
  • Hospitais: Particular / Regional