CORONAVIRUS: A luta dos hotéis em Minas Gerais!

Por Otávio di Toledo

Vamos começar hoje aqui no blog uma série de matérias sobre estes estabelecimentos comerciais que ajudam a movimentar a economia belo-horizontina, mineira e brasileira e que agora estão extremamente fragilizados. A nossa série vai começar falando de hotéis, depois estenderemos aos outros segmentos coirmãos e também diretamente ligados ao turismo e ao povo mineiro.

Estou preocupado com meus vários amigos proprietários de hotéis e vamos buscar algum caminho que possa amenizar o problema econômico que todos eles terão. Entrevistei o médico gestor da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (FHEMIG), Rodrigo Muzzi Safe, que faz parte da força-tarefa contra o Coronavírus e ele, realmente, recomendou que as pessoas circulem o mínimo possível, mas que, se precisarem viajar, que tomem alguns cuidados.

“Na estrada, quando entrar em uma lanchonete, lavar as mãos antes e depois, manter a distância mínima de um metro das outras pessoas e evitar todo e qualquer contato mais próximo, de preferência tomar cuidados especiais ao usar os banheiros. Quando chegar ao hotel ou pousada é recomendado que tenha os mesmos cuidados de casa, lavando sempre as mãos, mantendo as distâncias e todas as demais ações de higiene possível”.

Solicitamos também, a pedido de uma amiga minha que tem pousada em Lavras Novas, que ele desse algumas dicas para a higienização dos hotéis após a saída dos hóspedes. Ele explicou: “A ordem é lavar tudo o tempo todo, com alguns rigores maiores do que antes. Roupas de cama, toalhas, tapetes já eram trocados, agora é preciso higienizar bem mais os banheiros dos apartamentos e limpar maçanetas, torneiras e afins. Os vasos também devem receber bem mais desinfetantes do que anteriormente, pois já sabemos que este vírus sobrevive nas fezes e na urina”.

Além disso, o especialista também destacou o cuidado que é preciso ter com os funcionários de hotéis: “Eles devem usar luvas para tudo e, se possível, máscaras na hora de limpar os apartamentos e seus banheiros. Uma vez que terão contato indireto com muitas pessoas. Tomando estes cuidados torna-se possível a atividade hoteleira com riscos bem menores. No momento, todos devem fazer a sua parte”.

CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA: https://youtu.be/XVXPSn0bmvM

Criando em: 18/03/2020